Representadas

ZEEnit 650P Ver maior

Espectrômetro de Absorção Atômica com Forno de Grafite ZEEnit 650P

Analytik Jena

Atualizado em: 21-01-2016

Descrição

Espectrômetro de absorção atômica de última geração. Com características distintas inigualáveis na sua categoria como corretor de fundo pelo efeito Zeeman de terceira geração. Os componentes do banco ópticos são fabricados pela Carl Zeiss e possuem uma garantia estendida de 10 anos.

Monocromador

Monocromador tipo Czerny-Turner, otimizado para máxima transmissão de luz.

Duas distâncias focais.

Seleção de fenda e comprimento de onda automatizada.

Simples e duplo feixe real para os modos de forno de grafite e geração de hidretos, selecionado via software.

Banco óptico especialmente revestido e selado com uma tampa a prova de luz.

Banco óptico montado sob uma base forte e compacta para melhor estabilidade e resistência mecânica.

Óptica selada de maneira a prevenir a entrada de poeira, vapores e umidade.

Faixa de comprimentos de onda:
Faixa espectral de 185 – 900 nm.

Fendas Espectrais: 0,2 nm, 0,5 nm, 0,8 nm e 1,2 nm.

Resolução: Grade de difração com 1800 linhas/nm.

Distâncias focais: 350/389 nm.

Detector: Fotomultiplicadora de alta eficiência quântica e sensibilidade na região UV.

Fontes de luz: Torre para 8 lâmpadas.

Permite pré-aquecimento de lâmpadas.

Possibilidade de uso de super-lâmpadas.

Possibilidade do uso de lâmpadas codificadas.

Correção de fundo

Corretor de fundo com lâmpada de deutério


Corretor de fundo com lâmpada de deutério para os modos chama e forno de grafite.

Corretor de fundo com lâmpada de deutério ultra-rápido com freqüência de 100 HZ.

Compensação de sinal de fundo até 3 A com razão sinal ruído superior devido a elevada intensidade da lâmpada de deutério.

Lâmpada de deutério de fácil troca e ajuste pelo usuário.

Corretor de fundo pelo efeito Zeeman


Corretor de fundo pelo efeito Zeeman para forno de grafite.

Corretor de fundo pelo efeito Zeeman de terceira geração com campo magnético variável.

Freqüência de 200 HZ que permite um número elevado de medidas por sinal.

Otimização de intensidade de campo magnético para o ajuste das melhores condições analíticas para cada elemento.

Arranjo transversal com campo magnético bipolar com dois modos de correção.

Modo de correção 2-campos: valores máximos de intensidade de campo entre 0,1 e 1,0 T podem ser selecionados.

Modo de correção 3-campos: valores de intensidade de campo magnético intermediário e máximo podem ser selecionados entre 0,05 e 1,0 T.

A combinação dos modos de correção de 2 e 3-campos possibilita o ajuste da sensibilidade e a extensão da faixa linear de calibração evitando fazer a diluição de amostras.

Ajuste automatizado das melhores condições de campo magnético.

Sistema de forno de grafite

Características Gerais


Forno de grafite com modo de aquecimento transversal para proporcional temperatura homogênea ao longo do tubo.

Equipado com os sistemas de controle avançado do forno (Advanced Furnace Control, ADC) e de recalibração de temperatura independente de emissão (Emission Independent Temperature Recalibration, ETR) para controle de temperatura real, independente do desgaste do tubo de grafite.

Controles dos fluxos de gás de purga do tubo de grafite, interno e externo, independentes.

Possibilidade de introdução de gás auxiliar oxidante para remoção de matrizes orgânicas.

Porta de injeção em grafite para melhor proteção e aumento de vida útil dos eletrodos e das partes em grafite.

Diferencial único de possibilitar a análise de amostras líquidas bem como sólidas no mesmo atomizador.

Tubos em grafite policristalino com revestimento de grafite pirolítico e plataformas patenteadas tipo PIN ou sem plataformas (wall).

Plataformas de grafite para amostras sólidas com capacidade para até 3 mg de amostra.

Possibilidade de uso de câmera digital para observação das etapas de injeção, secagem e pirólise dentro do tubo de grafite.

Posição especial para cela de quartzo do gerador de hidretos.

Programação do forno de grafite


Programa de aquecimento com até 20 etapas.

Tempo de integração de 0,1 a 600 s.

Rampa de aquecimento 1°C/s a 3000°C/s.

Controle de fluxo de gás inerte e auxiliar.

Inserção de etapas de injeção e/ou enriquecimento.

Abertura e fechamento pneumático do forno controle por software.

Temperatura máxima de operação de 3000 °C com incrementos de 1°C.

Gás de purga argônio com pressão de entrada de 0,6 - 0,7 MPa e consumo máximo de 2 l/min.

Controle de fluxo de gás de purga e auxiliar por software.

Unidade de resfriamento


Unidade de resfriamento externa controlada via software.

Temperatura da água de aproximadamente 38 °C, funcionando com uma taxa de 3 l/min.

Tanque com capacidade para 5 l.

Dimensões (L x A x P): 260 mm x 660 mm x 560 mm.

Amostrador automático


A alimentação do amostrador é feita pelo próprio espectrômetro e controlado via software.

Com ou sem diluição inteligente (MPE60).

Bandeja de 89 amostras (85 frascos de 2 ml, 4 frascos de 5 ml).

Volume de injeção máximo de 1- 50 μl.

Verificação automática de contaminação do sistema.

Adição de padrões e modificadores.

Enriquecimento de padrões e amostras.

Controle automático do ajuste da profundidade do braço do amostrador automático para evitar que o capilar de injeção contamine as amostras subseqüentes.

Correção automática de profundidade de amostragem dos frascos para permitir acompanhamento da diminuição do volume nos frascos.

Possibilidade de uso de amostrador para introdução direta de amostras sólidas para a técnica de forno de grafite manual ou automatizado com micro balança integrada e possibilidade de adição de modificadores

químicos e de calibração automatizada com padrões líquidos.

Sistema de aquisição e gerenciamento de dados


Pacote de programa operacional WinAAS.

Permite controle completo de todas as funções do instrumento bem como dos seus acessórios.

Módulos de estatística e controle de qualidade.

Re-calibração e verificação de padrões e amostras inteligente.

Exclusão de valores extremos empregando teste de Grubs com nível de confiança selecionável.

Criação de cartas de controle e relatórios.

Impressão direta ou exportação de dados em diferentes formatos é possível.

Modos de leitura em absorvância média, área integrada, altura de pico e emissão.

Leituras em absorvância de -0,01 a 3,00 A.

Leituras em concentração.

Faixa de concentração de com até 5 algarismos significativos (0,001 a 99999) com livre seleção de unidades.

Técnicas de calibração disponíveis: standard calibration, standard addition (3D para sólidos), standard addtions e bracketing calibration.

Funções de calibração linear, não linear e ponderada.

Introdução de até 30 padrões para calibração.

Acessórios acopláveis

Gerador de hidretos


Modos em fluxo e batelada ou combinação de ambos os modos para a

técnica de geração de hidretos.

Unidade eletrotérmica para aquecimento da cela de quartzo integrada.

Possibilidade de uso de unidade de enriquecimento (rede de platina/ouro) para obtenção de melhores limites de detecção para mercúrio.

Possibilita o acoplamento da técnica de geração de hidretos com a técnica de forno de grafite para obtenção de melhores limites de detecção para As, Se e Sb usando a técnica Hydrea.

Configuração mínima do computador


PC Pentium 1 GHz.

512 Mbyte RAM.

HD > 40 Gb.

43-cm color monitor (17") VGA graphic card Resolution 800x600 Pixel ou superior.

CD ROM.

4 x USB, para mouse, teclado, impressora e 1x porta serial RS 232 para o ZEEnit 650P.

Sistema operacional Windows XP ou superior.

Dados técnicos do equipamento

Peso:
170 kg.

Dimensões (L x A x P): 790 mm × 645 mm × 735 mm.

Requerimento de energia: 200/220/ 240 V ±10 %.

Freqüência: 50/60 Hz.

Proteção elétrica: Fusível ≥ 35 A de retardo lento.

Consumo máximo de corrente: 52 A durante 8 s, 85 A durante 1 s.

Potência média: 2100 VA.

Certificação O ZEEnit 650P é fabricado e testado de acordo com os padrões de qualidade para satisfazer a ISO 9001.

Padrões de segurança: DIN EN 61010-1 (VDE 0411T.1; IEC 1010-1). DIN EN 61010-2-061 (IEC 1010-2-061).

Padrões EMC: DIN EN 61326.

Requerimentos ambientais: O equipamento é a prova de corrosão pelas amostras comumente analisadas.

Temperatura de operação: +10 °C a 35 °C.

Umidade relativa do ar: Max. 90 % a +30 °C, sem condensação.

Temperatura de estocagem com dissecante: –40 °C a +50 °C, de acordo com a DIN 58390-2.


Download